Abraços

Quero fazer caber em meus braços

essa tua amplitude estreita,

de perto seguir teus firmes passos,

no amanhecer fazer tua colheita.

Teus pés pavimentam caminhos escassos

e a paisagem cinza adquire tuas cores.

A mim o que toca é singrar espaços.

Seguir o que

e aonde

fores.

Advertisements