Corpo

Veículo estranho

esse que pilotamos.

Adequado ou inábil

para nossos propósitos,

o invólucro nos define

mais do que precisamos.

 

Nosso rastro no mundo

vai deixando poesia

concreta.

 

Nossa materialidade

converte intenções diáfanas

em pedra.

 

A lâmpada contém o gênio

que nunca realizou desejos.

Os frascos ocultam fragrâncias

que prefeririam evaporar.

Todo o mundo é um cárcere

desprovido de grades

ou de fugas possíveis

para algum outro lugar.

 

Veículo bravo

que conduz pelo mundo

nosso ancestral peso.

 

Felicidade

é estar bem instalado

dentro de si mesmo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s