Caderno Provinciano

Leio-te

E sorvo tua sabedoria lírica

Com regozijo e desconfiança

Dobro páginas

Risco versos

E tudo parece tão certo

E surreal e arrebatador

Que no mundo real não existe

Tanta beleza junta assim

Eu folheio as grossas páginas

Temendo chegar ao fim

 

O problema com a beleza

É a ilusão da eternidade

Ilusão que nós mesmos criamos

Pela nossa necessidade

O deleite se traveste de começo

Mas começo não há porque o instante é tudo

O futuro é uma onda de mar

Que traga castelos de areia

Para trazer a próxima maré

À revelia da nossa vontade

E, uma vez devorado o momento,

O que digerimos é saudade.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s